SEJA BEM VINDO

domingo, 24 de abril de 2011

CHUVA TORRENCIAL CAUSA ESTRAGO NA IGREJA DE SANT'ANA

Por volta das 17:30 horas, uma chuva torrencial abalou o centro da cidade do Rio de Janeiro, causando grandes estragos em nossa paróquia. Membros da Pastoral da Música,da pascom, adoradoras que estavam no Santuário e até o Padre Egydio, tiveram grande trabalho e aflição para conter o grande volume de água que jorrava dos andares superiores.
Na secretaria paroquial, a força da água derrubou parte de uma parede, de onde descia uma cachoeira. A intensidade da água e os destroços da parede, faziam crer que toda a secretaria havia desabado, tal a quantidade de lama e barro.
O Sacristão da Igreja, Sr. Ismael Cabral, pediu auxílio em grande aflição, preocupado com a sala dos cálices e microfones, que estava sendo inundado. Uma cachoeira de força impressionante descia do segundo andar onde fica a biblioteca e domitórios de funcionários. O volume de água se alastrava pela sala onde fica a Imagem de Nossa Senhora Pietá. Nervoso e desesperado, Seu Ismael tentava chamar quem pudesse, para ajudar a conter a água. Quando Padre Egydio chegou com a chave da biblioteca, foi preciso força de três pessoas para abrir a porta. No andar superior, quase 10 cm de água formavam uma piscina. Por sorte os livros não foram atingidos.
Nas primeiras avaliações, acredita-se que a calha do telhado poderia estar entupida. Muitas vezes pombos alí morrem, entupindo a saída da água da chuva.
Como algumas pessoas já estavam aguardando a missa das 18 horas, Padre Egydio celebrou e logo após, retornou para o trabalho de retirada das águas, já com a chuva em menor proporção.
A pascom ressalta a disposição do Padre Egydio que, mesmo com sua idade, enfrentou com energia a força das águas que desciam da biblioteca, A disposição da adoradora (o nome não foi perguntado) e da Srª Angélica integrante da liturgia, os jovens da música Duyllio, Gabriela e Priscila, que haviam acabado de ensaiar os cantos. A preocupação desesperadora do Sr. Ismael que não mediu esforços para salvar os materiais. A minha oportunidade de ajuda e de estar no momento certo para realizar esta reportagem.
Na biblioteca formou-se piscina de 10 cm de água
Foi necessário a construção de um dique para direcionar a água que descia
Atrás do altar

Até Padre Egydio não mediu esforços
Nem parece a secretaria
Preocupação com a passagem dos adoradores noturnos
A força da água arrebentou a parede, abrindo um buraco

muita disposição para amenizar os estragos


Agradecimento à todos que ajudaram.
Fotos: Duyllio Xavier e Gabriela Arzamendia

Um comentário:

Eunice disse...

Parabéns pela reportagem, Marcos! E à comunidade, pelo trabalho e cuidado com a casa de Deus!